Home > Notícias > Diabetes e qualidade de vida: segredo está na alimentação

Diabetes e qualidade de vida: segredo está na alimentação

Publicado em: 10/11/2021 Diabetes e qualidade de vida: segredo está na alimentação

O Dia Mundial do Diabetes é comemorado em 14 de novembro. Pacientes que são acometidos por esse problema têm dificuldade para controlar a glicose sanguínea proveniente do açúcar e de outros carboidratos, que acabam se transformando nessa substância. Trata-se de uma doença crônica, que não tem cura.

Mas a boa notícia é que adotar um estilo de vida saudável - a partir de uma dieta adequada para os diabéticos, além da prática de exercícios com regularidade - é uma forma de manter a qualidade de vida e alcançar a longevidade. Sim, com alguns cuidados é possível conviver com o diabetes e evitar situações mais graves como cegueira, pés diabéticos, sensibilidade nos rins e problemas cardiovasculares.

Uma dica é o controle da ingestão de açúcar na alimentação diária. Adotar a dieta do diabético é fundamental para manter o organismo dos pacientes em equilíbrio. A ingestão de carboidratos não está expressamente proibida, mas as quantidades devem ser reduzidas. O melhor é consumi-los apenas nas refeições principais: o almoço e o jantar. O carboidrato deve compor apenas 25% do prato, sem esquecer dos legumes e hortaliças (50%) e de uma porção de proteína (25%).

Índice Glicêmico

A escolha dos alimentos também é importante para manter a doença sob controle. Farinhas brancas e grãos devem ser substituídos pela versão integral, por conta do Índice Glicêmico (IG), que mede a velocidade com que o alimento aumenta a taxa de açúcar no sangue, elevando a glicemia.

Na prática, um alimento com Índice Glicêmico alto é digerido rápido demais, aumentando rapidamente as taxas de açúcar no sangue e levando à liberação maior de insulina. E é exatamente esse hormônio em excesso que ocasiona esgotamento do pâncreas e causa o diabetes.

Os lanches, conhecidos como cafés das tardes, podem ser substituídos por frutas, que são alimentos ricos em fibras e nutrientes e que trazem uma sensação de saciedade maior em comparação aos biscoitos e barras de cereais industrializadas. As frutas também têm açúcares (frutose) e para que a absorção da glicose seja mais lenta o ideal e consumí-las junto com nutes (duas castanhas de sua preferência), iogurte e sementes de chia.

Todos esses alimentos são aliados dos diabéticos, além do leite, queijos, aveia e farelo de aveia, feijão, ervilha, ovos, carnes e cogumelos. A tapioca, queridinha das “dietas da moda” é um tipo de farinha e, por isso, também deve ser utilizada com moderação. O melhor é consumi-la no café da manhã em forma de crepioca, uma panquequinha com ovo. A gordura e a proteína do ovo retardam a absorção do carboidrato da tapioca.

Sintomas

Perda de peso, muita sede e aumento da quantidade de urina são sintomas que estão associados à diabetes. Outros desconfortos como fraqueza, cansaço, visão turva e dor nas pernas e nos pés também podem fazer parte da rotina dos diabéticos.

As falhas na assimilação da glicose pelo organismo podem originar basicamente dois tipos de diabetes. No tipo 1, o sistema imunológico ataca as células que sintetizam a insulina, hormônio que estimula o processo de absorção de açúcares. Nesses casos, a reposição precisa ser feita diariamente, por meio de injeções.

Já no diabetes de tipo 2 nem sempre é preciso recorrer aos medicamentos para obter resultados positivos. O controle glicêmico, a atividade física regular e uma alimentação adequada são excelentes aliados para tratar a doença crônica e podem reduzir as doses ou até mesmo excluir a prescrição da insulina e de outros remédios.

8,9% dos brasileiros são diabéticos

O diabetes atinge 8,9% dos brasileiros: 12,5 milhões de pessoas no país com o diagnóstico, incluindo os tipos 1 e 2. Em dez anos – entre 2006 e 2016 – o número aumentou 61,8%, de acordo com o Ministério da Saúde.

A Organização Mundial de Saúde estima que até 2025 o Brasil vai ser o quarto país mais obeso do mundo. Os alimentos processados, ou seja, industrializados, por conterem alto teor de sal, gorduras e açúcares, aumentam a glicemia no sangue e, junto com o sedentarismo, são os grandes responsáveis por boa parte dos casos de diabetes. Por isso não custa repetir: a mudança de hábitos pode salvar vidas!

SOS Balança

O Grupo NotreDame Intermédica é pioneiro na realização de práticas da medicina preventiva e disponibiliza o SOS Balança para os beneficiários da filial Sul. O objetivo do programa é propor a adoção de um estilo de vida saudável e, consequentemente, a perda de peso.
A obesidade é porta de entrada para o colesterol e diabetes, entre outras doenças. E o S.O.S Balança vai te ajudar a fazer as pazes com o espelho por meio da alimentação equilibrada e do incentivo às atividades físicas.

Os encontros, em plataformas online, são quinzenais. A duração do programa é de quatro meses e inclui jogo lúdico que estimula a perda de peso. Uma equipe multidisciplinar formada por psicólogos, nutricionistas e educadores físicos acompanha os beneficiários na jornada rumo ao peso ideal.


Selo ANS Número ANS