Paraná já registra mais de 65 mil casos de dengue

Paraná já registra mais de 65 mil casos de dengue

02/04/2020

Mobilização popular é fundamental para acabar com a água parada e, consequentemente, com os criadouros do mosquito que transmite a doença Além do Coronavírus, outra doença avança no Paraná. Estamos falando da dengue. Os casos confirmados no ano epidemiológico já passam de 65 mil no Estado, que contabiliza 49 mortes ocasionadas por essa enfermidade em 2020.Se essa doença já é preocupante normalmente, o cenário torna-se ainda mais dramático com a pandemia de Coronavírus, por conta da escassez de leitos hospitalares para atender uma demanda recorde de pacientes. Nas últimas semanas, o sistema de saúde no interior do Paraná, onde a prevalência da dengue é maior, já estava operando no limite por conta das internações relacionadas à doença.  O verão e o outono são as estações preferidas do mosquito Aedes aegypti, transmissor da dengue. As temperaturas mais altas e chuvas regulares favorecem o acúmulo de água nas residências. É a morada perfeita para o inseto que, além da dengue, transmite o zika vírus e a chikungunya. Todas são doenças com sintomas severos, que podem levar ao óbito se não tratadas a tempo.  Fernando Chong, médico de família da Clinipam, explica quais são os sintomas da dengue: “febre de início abrupto (geralmente entre 39 e 40ºC), com duração de dois dias a uma semana, dor de cabeça, muscular e nas articulações, prostração, lesões avermelhadas e coceira pelo corpo e dor nos olhos.” E é bem importante ressaltar que a dengue é uma doença que pode ser evitada. Uma medida bem simples é não deixar água parada, para inibir a proliferação do mosquito. Você sabia que 80% dos criadouros são residenciais? Por isso, a mobilização popular é fundamental no êxito das ações e consequente eliminação de focos.  Bastam apenas 10 minutos por semana para deixar o ambiente livre do mosquito. A vistoria deve acontecer em caixas d’água, tonéis, vasos de plantas, calhas, garrafas, lixo e bandejas de ar-condicionado, evitando deixar água parada que sirva de criador. Proteja-seA melhor forma de se proteger do mosquito é evitar que ele se desenvolva, ou seja, eliminar os focos de larvas. O uso de inseticidas não elimina o Aedes aegypti adulto e ainda causa sérios danos à natureza. As contra indicações são as mesmas no caso de uso em larvas.A melhor maneira de combater o mosquito adulto é eliminar as águas paradas, ou seja, os criadouros do mosquito. Não havendo água parada, as fêmeas não têm um lugar adequado para que seus ovos se desenvolvam e assim, a população de mosquitos adultos vai sendo reduzida até não representar mais perigo.Existe uma série de medidas que se não impedem a transmissão da dengue, chikungunya e zika, mas dificultam a incidência das doenças. Confira algumas dicas:      - O uso de espirais ou vaporizadores elétricos: devem ser colocados ao amanhecer e/ou no final da tarde, antes do pôr-do-sol, horários em que os mosquitos mais picam.      - Mosquiteiros: devem ser usados principalmente nas casas com crianças, cobrindo as camas e outras áreas de repouso, tanto durante o dia quanto à noite.      - Repelentes: podem ser aplicados no corpo, mas devem ser adotadas precauções quando utilizados em crianças pequenas e idosos, em virtude da maior sensibilidade da pele.      - Telas: usadas em portas e janelas, são eficazes contra a entrada de mosquitos nas casas.

Demonstrações Contábeis 2019

Demonstrações Contábeis 2019

31/03/2020

Relatório da AdministraçãoNos termos das disposições estatutárias, legais e regulatórias, submetemos à apreciação de V.Sas. as demonstrações financeiras da Clinipam - Clinica Paranaense de Assistência Médica Ltda e o relatório dos auditores independentes referentes ao exercício social findo em 31 de dezembro de 2019.Desempenho econômico financeiroEm um ano de ajustes econômicos e de aprovações de medidas importantes para o crescimento do País, e de lenta recuperação econômica, conseguimos bons resultados com o vento contrário ao setor. Ainda assim, o desempenho da companhia foi consistentemente crescente, encerrando o exercício com um crescimento de 22,6% nas contraprestações efetivas. No entanto, em função da alta inflação médica, apresentada muito acima dos níveis de inflação oficiais, além aumento do nível da utilização dos serviços, continuamos dando atenção especial às áreas sensíveis ao negócio. Estamos trabalhando forte no sentido de reduzir custos médicos e outras despesas diretamente relacionadas à assistência à saúde.Apesar de todo o cenário adverso, encerramos o exercício com um lucro líquido na ordem de R$ 61 milhões. Importante ressaltar que o Grupo Clinipam vem crescendo de forma consistente. O número de beneficiários atendidos cresceu a uma taxa média anual de, aproximadamente, 17% ao ano, se consolidando como a maior plataforma independente de saúde suplementar com rede própria de atendimento na região Sul do país. São mais de 340 mil clientes de saúde familiares e empresariais no Paraná e em Santa Catarina.Essa solidez, reputação e sustentabilidade, atraíram o olhar do Grupo NotreDame Intermédica (GNDI), cujo modelo assistencial se assemelha ao da Clinipam. Com 4,9 milhões de beneficiários, o GNDI é a maior empresa de saúde do Estado de São Paulo e destaca-se pela rápida e constante evolução dos seus serviços, que resultam na qualidade assistencial oferecida a custos acessíveis, posicionamento que converge com o da Clinipam. Desde 1968 no mercado de saúde, o GNDI dispõe de ampla rede própria de centros clínicos, hospitais, prontos-socorros, maternidades, pontos de coleta ambulatoriais, espaços de convivência para o público sênior e unidades de medicina preventiva, além de rede credenciada e clínicas odontológicas presentes em todo o País.Em novembro de 2019 houve a assinatura da intenção de venda, sendo que as empresas do Grupo seguem suas operações normalmente, certos de que o sucesso da transação proporcionará saúde de qualidade acessível a gerações de brasileiros. A confirmação da negociação está sujeita à aprovação da ANS (Agência Nacional de Saúde Suplementar) e do CADE (Conselho Administrativo de Defesa Econômica).Política de destinação dos resultados do exercícioEm conformidade com a legislação societária, após absorção dos lucros/prejuízos acumulados, e distribuição de dividendos, o saldo remanescente foi transferido para conta de reserva de lucros.Principais investimentos realizados- Abertura de filial em Joinville – SC;- Início da construção do parque de exames laboratoriais no município de Pinhais, região metropolitana de Curitiba com programação de cerca de 4.000 m²;- Início da Construção da Unidade de atendimento no bairro Mercês, na região central de Curitiba com aproximadamente 2.500 m²;- Reforma da Unidade do Coração em Curitiba, duplicando a área de atendimento;- Reforma do 6º andar do prédio situado na Rua Monsenhor Celso, centro de Curitiba, com ampliação de mais oito consultórios;Todos esses investimentos demonstram claramente que investir em saúde e qualidade de vida é a nossa prioridade.Perspectivas e planos da Administração Mesmo com a assinatura da intenção de venda para o Grupo GNDI, a Clinipam continua confiante no desenvolvimento do setor de saúde suplementar no Brasil. Continuaremos oferecendo muito mais do que um plano de saúde a preços competitivos, através do gerenciamento de custos por meio de programas especiais, visando obter resultados positivos e sustentáveis, com benefícios para todos os públicos envolvidos. Declaração sobre capacidade financeiraA companhia dispõe e tem capacidade financeira suficiente para cumprir as obrigações, junto à ANS e seus fornecedores.Agradecimentos Por fim, é forçoso reconhecer que nestes 36 anos não nos faltaram o apoio decisivo e a confiança de fornecedores e parceiros de negócios. Agradecemos também a dedicação apaixonada de todos os colaboradores que fizeram da Clinipam, pelo 6º ano consecutivo, uma das melhores empresas para se trabalhar na área de saúde do sul do Brasil. E, claro, muito obrigado aos mais de 340 mil associados, razão final do trabalho que desempenhamos.Cadri MassudaSócio administradorCLINIPAM DEMONSTRAÇÕES CONTÁBEIS E NOTAS EXPLICATIVASRELATÓRIO DA AUDITORIA INDEPENDENTE

O que é isolamento domiciliar e como deve ser feito?

O que é isolamento domiciliar e como deve ser feito?

31/03/2020

A “quarentena” nunca esteve tão presente no vocabulário do mundo todo quanto nessa crise espalhada pelo novo Coronavírus; entenda o que é issoMuito se fala em isolamento domiciliar como uma medida preventiva para evitar a disseminação do novo Coronavírus. Mas você sabe como isso deve ser feito? Hoje, vamos falar dos cuidados que as pessoas devem ter para não transmitir o vírus dentro de casa, para os próprios familiares, ou para aqueles que dividem a mesma residência. Segundo o infectologista da Clinipam, Rafael Mialski, a primeira medida é a separação de objetos pessoais, limpeza imediata de banheiros após o uso e o isolamento do membro da família – seja ele um caso confirmado ou suspeito para a Covid-19 – em cômodos diferentes da casa. “O ideal é que esse paciente tenha um quarto e um banheiro destinado para seu uso exclusivo”, afirma Mialski. Se a casa não tiver cômodos suficientes, o quarto deve ser ocupado pelo paciente. Nesse caso, os demais integrantes da residência devem dormir na sala, por exemplo. “Também é importante que o portador do novo Coronavírus ou o suspeito permaneça com a porta fechada. Ele deve abrir as janelas para ventilar o ambiente. As roupas de cama e demais peças do vestuário também devem ser manipuladas apenas pelo doente, que deve embalar tudo num saco plástico e fechá-lo, para que seja levado até a lavanderia. Os lenços de papel usados para limpar as secreções, típicas das gripes, também devem ser depositados em sacos de lixo, que serão fechados antes de serem destinados às lixeiras”, orienta o infectologista da Clinipam. Caso as pessoas precisem dividir o mesmo cômodo com pacientes infectados ou com suspeitos, o melhor é manter, pelo menos, dois metros de distância. Ao tossir ou espirrar, os doentes devem tomar o cuidado básico: proteger a boca e o nariz com lenço de papel ou usar o antebraço.Compartilhamento de banheiro Se o paciente ou suspeito de contaminação tiver que dividir o mesmo banheiro com os demais membros da família, a limpeza deve ser feita por ele, imediatamente:      - Desinfetar todas as superfícies utilizadas como: vaso sanitário, interruptores de luz, maçaneta das portas, descarga, box, regulador de água no chuveiro, entre outros. Utilizar sabão, álcool acima de 70% ou desinfetantes para a limpeza.     - Não esqueça: os produtos de higiene e as toalhas devem ser separadas e usadas exclusivamente pelo doente. Esses objetos não devem se misturar com os produtos usados pelos demais.E qual é a melhor maneira de limpar a casa? Sim, a limpeza será um pouco mais trabalhosa, mas essa é mais uma medida de prevenção para que os outros integrantes da família ou moradia não contraiam o vírus. O responsável pela faxina deve proteger-se com máscara, luvas, óculos e avental. Lembre-se que as gotículas de água, das secreções dos pacientes infectados, estão entre as principais fontes de contágio. Atenção redobrada em todas as superfícies que possam ter sido tocadas pelos doentes ou suspeitos, como: pia, maçanetas, mesas, interruptores, assentos de sofá, cadeiras e vaso sanitário, torneiras, entre outros.

Serviços presenciais estão atendendo de forma online

Serviços presenciais estão atendendo de forma online

30/03/2020

Seguindo as medidas coletivas de prevenção do Coronavírus, alguns serviços presenciais da Clinipam sofreram mudanças. Nossas unidades de SAC (Serviço de Atendimento ao Cliente), Pós-vendas corporativo e os setores de Negociação e Migração terão suas atividades suspensas. Todos os procedimentos desses locais serão realizados de forma online ou via telefone: - Negociação de contratos ativos ou cancelados Para negociação de dívidas, você pode acessar o nosso Fale Conosco, disponível na área do beneficiário ou enviar um e-mail para atendimentonegociacao@clinipam.com.br das 8h às 18h, de segunda a sexta-feira. - Migração de contratosPara realizar a migração, envie um e-mail para o endereço atendimentomigracao@clinipam.com.br.- Pós-vendas EmpresaO contato com o Pós-vendas Empresa será através dos números abaixo: Paraná: (41) 3301-6982 | Santa Catarina: Blumenau, Joinville e Indaial (47) 2123-3000 |  Itajaí e Gaspar (47) 2103-3100 |  Jaraguá do Sul (47) 2107-3200Horário de Atendimento: das 10h às 16hTambém é possível enviar um e-mail para seu Assessor de relacionamento ou para o e-mail do Apoio ao RH: • Até 29 vidas -  suporteposvendaspme@clinipam.com.br• A partir de de 30 vidas - apoio.rh@clinipam.com.br.- SAC (Serviço de Atendimento ao Consumidor)Para solucionar dúvidas, entre em contato com a Central de Atendimento através do número (41) 3021-3001, opção 7. Também é possível realizar os seguintes serviços de forma online:     - Liberação de cirurgias, procedimentos de alta complexidade e terapias, clique aqui ou utilize o Fale com a Clinipam.    - Liberação de exames simples, alterações cadastrais, cadastro, troca de guias de médicos particulares e outras  informações, utilize o Fale Conosco (clique aqui) ou o Fale com a Clinipam.    - Agendamento e cancelamento de consultas pelo Fale com a Clinipam no  site (clique aqui)Fale com a Clinipam: disponível no seu aplicativo, das 9h às 17h, de segunda a sexta-feira.- OuvidoriaCaso sua demanda não tenha sido resolvida pelo SAC (Serviço de Atendimento ao Cliente), com o número de protocolo da ligação você poderá procurar pela Ouvidoria. Para falar com esse setor, acesse a área do beneficiário, clique em “canais de atendimento” no menu superior e em “ouvidoria”. - Parcelamento de faturasPague sua fatura da Clinipam através do seu cartão de crédito. Com ele você tem mais flexibilidade e prazo para pagar contas, sem se preocupar com os encargos por atraso*.  Vantagens: - Até 40** dias para pagar; - Concetrar suas contas em uma só data de vencimento: a da fatura.Veja como funciona: BradescoAcesse sua conta no Internet Banking Bradesco > Escolha a opção de Pagamento > Digite o código de barras > selecione Cartão de CréditoItaúAcesse o site do Itaucard > Escolha cartão de crédito > Digite o código de barras para pagar > selecione a opção de pagar utilizando o cartãoPara realizar o pagamento com o cartão de crédito em outros bancos, consulte o site do seu banco e a tarifa para realizar essa operação***.*A Clinipam não se responsabiliza em caso de cobrança de taxa por parte dos bancos. ** Conforme data do pagamento da conta e vencimento da fatura.*** A condição apresentada está sujeita à alteração pelos bancos emissores dos cartões.Dicas para facilitar o pagamento durante o período de isolamentoCom os atendimentos presenciais suspensos por conta da pandemia do Coronavírus, temos algumas dicas para que você passe por esse momento com mais tranquilidade e evite problemas com o seu plano de saúde:     - Cadastre sua fatura em débito automático.    - Mude para o boleto digital e evite o recebimento de faturas via correios.    - Pague o boleto através do seu internet banking. Caso ainda não tenha o aplicativo do seu banco, sugerimos adesão a esta forma de pagamento.    - Antecipe seus pagamentos mensais, se realmente for necessário ir a caixas eletrônicos ou agências bancárias. Para solicitar orientações sobre o débito automático e o boleto digital, entre em contato através do recurso Fale com a Clinipam, disponível no seu aplicativo, das 8h às 18h, de segunda a sexta-feira.

Covid-19: ter cuidados redobrados com idosos é essencial

Covid-19: ter cuidados redobrados com idosos é essencial

27/03/2020

Isolamento social e rotina regular de higiene e limpeza podem salvar vidas; só devem sair de casa e buscar atendimento médico aqueles com sintomas graves, como febre alta e dificuldade para respirar.Em meio a todas incertezas em torno da pandemia pelo novo Coronavírus, um fato é consenso entre os especialistas do mundo todo: a letalidade da Covid-19 é mais alta entre pessoas idosas. Até o início do mês de março, entre os casos confirmados na China, quase 15% dos pacientes com mais de 80 anos morreram. Na faixa daqueles com menos de 50 anos essa taxa fica bem abaixo de 1%. Os cuidados devem ser redobrados ainda em idosos que possuem problemas de saúde como hipertensão, diabetes, doenças coronarianas e respiratórias. “O diabetes dificulta o combate da infecção e as doenças pulmonares ou cardíacas também dificultam a reação desses órgãos diante de uma infecção grave como é a Covid-19”, diz o infectologista da Clinipam, Rafael Mialski. O Ministério da Saúde recomenda isolamento social completo para pessoas com mais de 60 anos. Prevenir é o melhor remédio para evitar que esse público adoeça gravemente, com risco de morte, mesmo que seu estado de saúde geral seja bom.Confira as recomendações da Clinipam para os idosos intensificarem os cuidados e passarem longe da Covid-19: - A distância salva: manter-se longe dos familiares doentes – inclusive dos filhos e netos – é fundamental. - Evite sair até em situações urgentes como compra de alimentos ou remédios. Peça ajuda às pessoas próximas ou peça a entrega das mercadorias via delivery. - Mantenha uma rotina regular de limpeza das mãos com produtos de higiene à base de álcool ou água e sabão — especialmente antes de comer e após ir ao banheiro, quando tocar superfícies ou objetos ou se aproximar de outras pessoas.- Sempre que tossir ou espirrar, use a parte interna do cotovelo dobrada sobre a boca para cobri-la. Evite tocar regiões como olhos, nariz e boca.- Caso se sinta mal, mantenha-se em casa. Procure atendimento médico apenas de se apresentar sintomas graves como febre alta e dificuldade para respirar.

Março roxo: data incentiva debate sobre a epilepsia

Março roxo: data incentiva debate sobre a epilepsia

26/03/2020

Distúrbio neurológico não é contagioso, provoca crises convulsivas e afeta 2% da população brasileira; doença tem tratamento e pode ser curadaEm 26 de março acontece no mundo inteiro o Dia Mundial da Conscientização da Epilepsia. A data foi criada em 2008 pela canadense de nove anos Cassidy Megan, numa parceira com a Associação de Epilepsia da Nova Escócia (EANS). A intenção é mobilizar as pessoas para aumentar a consciência sobre a doença, que afeta cerca de 1% da população em todo o mundo e que acomete 2% entre os brasileiros, segundo a Liga Brasileira de Epilepsia. A canadense que criou essa iniciativa escolheu o tom roxo, que representa o isolamento vivido por muitas pessoas que têm esse distúrbio.De acordo com o médico de família da Clinipam, Julierme Mellinger (CRM 19531), a epilepsia é causada por uma tempestade elétrica no cérebro. “Esses desequilíbrios elétricos no córtex central podem causar diversos sintomas, dependendo da parte do cérebro em que ocorrem esses panes. Entre eles, podemos citar: alteração no nível de consciência; alteração no padrão de respiração; movimentos descoordenados em partes do corpo, como rigidez ou perda de força; os olhos podem apresentar movimentos involuntários; e também pode haver perda do controle dos esfincteres urinários e de evacuação”, explica Mellinger.Ele acrescenta que, no diagnóstico do distúrbio, é importante caracterizar a convulsão que a pessoa teve para avaliar se aquela crise é uma epilepsia ou se a síndrome convulsiva deriva de outro problema de saúde. “A partir daí, é necessário solicitar exames de sangue, tomografia e ressonância. Esses procedimentos vão contribuir para fazer a confirmação da epilepsia e, sobretudo, fazer a exclusão de algumas hipóteses diagnósticas”, esclarece. Alguns tipos específicos de epilepsia podem ser associados a uma pré-disposição genética. “No entanto, essa pré-disposição não indicada que determinado paciente terá a epilepsia porque essa doença também está relacionada a fatores ambientais”, alerta o médico. A boa notícia é que a doença pode ser tratada e os pacientes podem até alcançar a cura. O tratamento é feito com medicamentos anticonvulsivantes, que podem evitar as crises convulsivas. “Segundo a literatura, se um paciente ficar cinco anos sem crises, a medicação pode ser suspensa. Nesses casos, esses doentes são considerados curados. Ainda há possibilidade de tratamento cirúrgico para casos refratários”, relata Jullierme Mellinger. É importante lembrar que a epilepsia é uma doença neurológica e, portanto, não contagiosa. A informação ainda é o melhor remédio para combater os estigmas e preconceitos em torno dos pacientes que sofrem com esse distúrbio. Essas pessoas merecem ser tratadas com muito respeito, porque já enfrentam uma grande adversidade, que é lidar com as crises convulsivas em meio à rotina de trabalho ou estudo (no caso das crianças). Os pacientes com epilepsia podem levar uma vida normal, desde que adotem alguns cuidados, como salienta o médico de família da Clinipam. “É necessário que eles façam uso da medicação corretamente. Além disso, devem ter cuidado com a sua própria segurança e com aqueles que estão ao redor. Não é aconselhável dirigir, trabalhar em lugares com altura elevada ou em funções em que não é possível passar por momentos de ausência neurológica, ou seja, a perda de consciência, fator que pode colocar a vida do paciente e dos outros em risco”, orienta. Veja no quadro abaixo como você pode ajudar um paciente com crise convulsiva:

Perguntas e Respostas sobre o Coronavírus

Perguntas e Respostas sobre o Coronavírus

24/03/2020

Com escalada do novo Coronavírus no Brasil, inclusive em estados como o Paraná e Santa Catarina (áreas de cobertura da Clinipam), a operadora está alertando seus pacientes para que mantenham a tranquilidade e sigam nossas orientações à risca, para evitar a disseminação do vírus e garantir o bem-estar do maior número de pessoas possível. Preparamos uma cartilha, que pode ser baixada por meio do link, que será atualizada constantemente, de acordo com os possíveis avanços da doença no Brasil. Nesse material, você será informado sobre as formas de prevenção, como é feito o contágio, quais são os tratamentos para a Covid-19, além de como os clientes da Clinipam devem agir se apresentarem os sintomas da infecção pelo novo Coronavírus. Esclarecemos que a doença causada pelo novo Coronavírus é a Covid-19, cujos sintomas se confundem com o de uma gripe ou resfriado comum: - Febre;- Coriza;- Tosse seca;- Dor de garganta;- Dificuldade para respirar. Grande parte dos doentes enfrentam uma infecção respiratória branda e de curta duração, totalmente tratável e curável. A gravidade da Covid-19 não está somente relacionada a complicações ou ao elevado risco de morte, mas sim à rapidez da sua disseminação e, consequentemente, o grande número de infectados simultaneamente, saturando o sistema de saúde. Se todas as pessoas que sentirem os sintomas gripais correrem para os hospitais e unidades médicas, haverá uma sobrecarga no sistema de saúde – público e privado -, que não dará conta de prestar o atendimento adequado a todos os pacientes. Além disso, a aglomeração de pessoas em espaços fechados, como os pronto-socorros e consultórios, favorece a disseminação do vírus. A consequência é clara: aqueles pacientes que estão passando por um quadro de gripe comum estarão expostos ao novo Coronavírus. Por isso, alertamos nossos beneficiários que, ao sentirem os sintomas de gripe ou resfriado, permaneçam em suas casas, conforme a recomendação das autoridades de saúde e sanitárias. Antes de se direcionar às unidades próprias e hospitais, nosso beneficiário pode tirar dúvidas pelo aplicativo Dr. Clinipam, 24h por dia, de segunda a segunda. Nossa equipe está preparada para passar as orientações necessárias sobre como devem proceder esses pacientes. O aplicativo pode ser baixado na App Store ou na Play Store. A seguir, apresentamos um guia de perguntas e respostas para esclarecer as dúvidas mais frequentes da população em geral acerca da Covid-19. O que é? De acordo com as definições do Ministério da Saúde, o Coronavírus é uma família de vírus que causam infecções respiratórias, que variam do resfriado comum à Síndrome Respiratória Aguda Grave (SARS). O novo agente do Coronavírus foi descoberto em 31/12/19 após casos registrados na China. A maioria das pessoas se infecta com os Coronavírus comuns ao longo da vida. Quais são os primeiros sintomas? Febre alta, tosse seca persistente e dificuldade em respirar. Quais as formas de contágio? O contágio ocorre, principalmente, por meio de secreções de pessoas infectadas, como as gotículas na tosse ou espirro, além de contato com as mãos ou contato prolongado com os portadores do vírus. Por isso, é fundamental adotar algumas medidas na convivência diária, no núcleo familiar, no ambiente de trabalho e em outros locais onde haja fluxo de pessoas, para a prevenção do contágio: - Cubra o rosto ao tossir e espirrar, mas sem utilizar as mãos. Prefira lenço descartável ou o antebraço para proteger o nariz e a boca. - Higienize as mãos com frequência, esfregando os dois lados das mãos (palma e dorso), a ponta dos dedos, os polegares e os pulsos, utilizando água e sabão ou álcool gel.- Deixe os ambientes bem arejados e abra as janelas.- Não compartilhe objetos pessoais como talheres, pratos, copos, garrafas, entre outros. Qual o tempo de incubação do novo Coronavírus? O tempo de incubação corresponde ao intervalo de tempo em que a pessoa recebeu o vírus até apresentar os sintomas, que pode variar de 4 a 6 dias. No entanto, há indivíduos que podem demorar até 14 dias para sentir os primeiros desconfortos da infecção pelo novo Coronavírus. Por isso, esse é o período estabelecido para a quarentena (isolamento). Se dentro desses 14 dias os sintomas não aparecerem, significa que o vírus não foi contraído por aquela pessoa. Quem deve fazer o exame para testar a Covid-19? Durante a avaliação médica, será analisada a necessidade de fazer o exame que testa a doença Covid-19. Como o exame é feito?Por se tratar de uma infecção respiratória, o diagnóstico da doença é feito a partir de uma amostra (swab) de orofaringe e nasofaringe (garganta e nariz) obtido com uma haste flexível. Como tratar a doença? Não existem vacinas e medicamentos desenvolvidos especificamente para tratar os sintomas da Covid-19. Os remédios prescritos são analgésicos e antitérmicos para aliviar o desconforto. Também é importante fazer repouso, ingerir bastante líquido e alimentar-se de forma saudável. Só serão internados pacientes que apresentarem quadro de pneumonia, insuficiência respiratória ou sinais de infecção generalizada. Qual a diferença entre transmissão local ou transmissão comunitária ou sustentada? A transmissão é local quando o paciente com a Covid-19 esteve em um País com registro da doença. Neste caso, a doença foi contraída por meio de contato com outra pessoa infectada fora do seu País de origem. Por isso é chamada também de transmissão importada. Foi desta forma que a Covid-19 chegou ao Brasil. Neste caso, é possível identificar o paciente responsável por trazer a infecção de fora e contaminar outra pessoa já no Brasil. A transmissão sustentada ou comunitária ocorre quando uma pessoa que não esteve em nenhum País com registro da doença é infectada por outra pessoa que também não viajou. Foi esta a forma de disseminação da Covid-19 predominante na China, Coreia do Sul e Itália, atualmente também presente em todo o Brasil.Quais os grupos mais vulneráveis à doença e suas complicações, que podem levar a óbito? Idosos, diabéticos, hipertensos, portadores de insuficiência renal crônica e de doença respiratória crônica. Quais são os riscos para gestantes, lactantes e crianças? Esse público não apresentou gravidade na evolução da Covid-19. No entanto, recomenda-se às mulheres grávidas que não frequentem local de grande circulação. As crianças podem repassar o vírus para os mais velhos e portadores de doenças como diabetes, que reagem mal às infecções, daí a importância da suspensão das aulas. Ainda não há estudos que indicam a contaminação pelo novo Coronavírus via leite materno. Qual a letalidade do Coronavírus? Se comparada à letalidade do H1N1, que é muito baixa, ao redor de 0,1 a 0,2%, a média de letalidade da Covid-19 é maior. Até o dia 12 de março, a taxa média de letalidade na China era de 3,9% e, em outros países de 3,2%. A variação entre países pode ir de 0% a 6,6%, de acordo com dados da Organização Mundial da Saúde (OMS). O vírus até agora mata mais que o da gripe Influenza, mas menos do que o de outros integrantes da família Coronavírus (Sars e Mers).  Quem deve usar máscara? Apenas as pessoas que estão contaminadas, para evitar a disseminação do vírus, se forem ficar perto de outras pessoas. Integrantes de equipes de saúde ou cuidadores e familiares que terão contato muito próximo com os infectados também devem utilizar a máscara. Qual a orientação para os funcionários das empresas? A adoção do trabalho remoto – conhecido como home office - é uma medida de segurança. Caso não seja possível, as empresas devem adotar as seguintes medidas:- Colaboradores que tiveram contato com portadores/suspeitos de contaminação devem ficar em quarentena. - Isolar, imediatamente, colaboradores que apresentarem sintomas de resfriado ou gripe.- Funcionários doentes, principalmente com febre alta, devem ficar em casa. - Intensificar a limpeza dos ambientes com água, sabão e desinfetante. As superfícies tocadas (como maçanetas, estações de trabalho, controles remotos, teclados, mouse) devem ser limpas com mais frequência. As empresas devem fornecer lenços e álcool para limpeza próximos a essas superfícies.- Propor horários alternativos para os funcionários que usam transporte público, para que diminua o risco de exposição ao vírus em horários de pico. - Fornecer lenços, álcool gel e sabão no maior número possível de locais dentro dos escritórios e fábricas. - Orientar os funcionários quanto às formas de transmissão e precaução contra o novo Coronavírus.- Ensinar o procedimento de tosse e espirro: cobrindo a boca com a parte interna do cotovelo e orientar a equipe a sempre higienizar as mãos com álcool 60-95% ou água e sabão por pelo menos 20 segundos.- Manter a distância de 2 metros de pessoas que estiverem espirrando ou tossindo.

Coronavírus: atendimento no Paraná

Coronavírus: atendimento no Paraná

19/03/2020

A Clinipam segue o posicionamento deliberado pelo Ministério da Saúde e pela Secretaria Estadual de Saúde do Paraná, no que tangem às medidas coletivas de prevenção do Coronavírus.A seguir, veja as orientações sobre:- Consultas de urgência e emergência;- Consultas eletivas;- Consultas de urgência/emergência e pré-natal de gestantes;- Consultas pediátricas;- Funcionamento do Laboratório Bom Jesus.Consultas de urgência e emergência- Pacientes com sintomas da Covid-19, como falta de ar e febre persistente acima de 37,8 °C, devem se direcionar ao Centro Clínico Boqueirão (todos os dias, das 7h às 23h) ou ao Hospital Ônix Mateus Leme (24h). Crianças com suspeita da doença devem ser encaminhadas ao PAMI (24h);- Beneficiários com dúvidas sobre o Coronavírus ou outros sintomas/doenças, também podem utilizar o aplicativo Dr. Clinipam. Nele, uma equipe multidisciplinar tira dúvidas e dá orientações de saúde todos os dias, 24h;- Para consultas de urgência/emergência 24h, busque:Hospital Ônix Mateus Leme (24h): plantão clínico e ortopédico adulto;PAMI (24h): plantão clínico e ortopédico* infantil;Centro Clínico Pinheirinho (24h): plantão clínico adulto e infantil.* O plantão ortopédico infantil no PAMI funciona de segunda a sexta, das 8h às 20h. Fora desse horário, vá ao Hospital Ônix Mateus Leme.Cirurgias e consultas eletivas- Todos os Centros Clínicos de Curitiba e região estão abertos, com atendimento médico via Telemedicina e presencial. Veja os horários de atendimento e especialidades aqui. Agende sua consulta pela Central de Atendimento — (41) 3021-3001, pelo WhatsApp ou pelo aplicativo Clinipam (baixe para Android ou iOS).- Pelo aplicativo Dr. Clinipam também é possível obter orientação médicas para as mais diversas queixas de saúde, além de tirar dúvida sobre sintomas e medicamentos. Nas consultas pelo app não são cobradas coparticipação;- O Centro Clínico de Psicologia segue com atendimento no horário normal (segunda a sexta, das 8h às 20h), com todas consultas realizadas de forma online via telemedicina. O contato com a unidade está sendo feito exclusivamente pelo WhatsApp no número (41) 9 9922-6179;- Há médicos plantonistas para consultas sem agendamento nos centros clínicos: Pinhais, São José dos Pinhais, Pinheirinho, Boqueirão e Centro. Nessas unidades os beneficiários conseguirão atendimento dentro do horário de funcionamento por ordem de chegada.Clique aqui e saiba mais sobre as modalidade de Telemedicina da ClinipamConsultas e acompanhamento de gestantes- Em casos de emergências ginecológicas e/ou obstétricas, busque o Hospital e Maternidade Brígida, atendimento 24 horas, situado na Rua Guilherme Pugsley, 1705 - Água Verde;- Gestantes que sentirem sintomas de gripe, como tosse, coriza e febre, devem se encaminhar Centro Clínico Boqueirão ou ao Hospital Ônix Mateus Leme.- E para demais dúvidas entre em contato com o Gestante Bem Cuidada: gestantebemcuidada@clinipam.com.br;Consultas pediátricas- O Centro Clínico da Criança está realizando consultas por telemedicina, sendo necessária a orientação do médico para consulta presencial.- Seguindo as orientações do Ministério da Saúde e do CRM-PR, informamos que as crianças que necessitarem de consulta de urgência/emergência no PAMI (Pronto Atendimento Médico Infantil da Clinipam) deverão ser acompanhadas apenas por uma pessoa, preferencialmente alguém que não pertença ao grupo de risco do Coronavírus.O endereço do PAMI é Rua Vicente Machado, 2340. Ele funciona todos os dias, 24h.Laboratórios Bom Jesus- Todos os postos de coleta Bom Jesus estão abertos para a realização de exames. Confira o horário de atendimento no site.- O posto de coleta Boqueirão é exclusivo para a coleta de exames para diagnóstico do Coronavírus (Covid-19).Demais informações- Os grupos de atividade coletiva do CQV (Centro de Qualidade de Vida da Clinipam) estão sendo realizados de forma online. Entre em contato com a Central de Atendimento para maiores informações.- Assim como orienta o Ministério da Saúde, as visitas aos pacientes internados estão restritas.- Se for em consultas e exames presenciais, preferencialmente vá sozinho, para evitar aglomeração no local. Além disso, use a máscara corretamente (cobrindo toda a boca e o nariz) e higienize as mãos frequentemente, usando álcool em gel 70% ou água e sabão.

Coronavírus: atendimento em Santa Catarina

Coronavírus: atendimento em Santa Catarina

19/03/2020

A Clinipam segue o posicionamento deliberado pelo Ministério da Saúde e pela Secretaria Estadual de Saúde de Santa Catarina, no que tangem às medidas coletivas de prevenção do Coronavírus.A seguir, veja as orientações sobre:- Consultas de urgência/emergência e eletivas;- Modalidades de Telemedicina (consulta à distância) na Clinipam;- Atendimento às gestantes;- Serviços administrativos.Atendimentos de urgência/emergência e eletivos- Pacientes com sintomas da Covid-19, como falta de ar e febre persistente acima de 37,8 °C, devem se direcionar aos hospitais credenciados. Caso os sintomas sejam leves, consulte-se primeiramente pelo Dr. Clinipam. Baixe para Android ou iOS;- O Centro Clínico Jaraguá do Sul está atendendo casos de síndrome respiratória (os sintomas são: febre, dor de cabeça e no corpo, dificuldade para respirar e tosse seca) nos seguintes dias e horário de atendimento (apenas busca direta):Centro Clínico Jaraguá do Sul Centro: segunda e quinta-feira: 8h às 18h / terça, quarta e sexta-feira: 10h às 18h / sábado: 10h às 16h.- Beneficiários com dúvidas sobre o Coronavírus podem utilizar o aplicativo Dr. Clinipam. Nele, uma equipe multidisciplinar tira dúvidas e dá orientações de saúde todos os dias, 24h. Baixe para Android ou iOS;- Todos os Centros Clínicos de Santa Catarina estão abertos, com atendimento médico via Telemedicina e presencial. Veja os horários de atendimento e especialidades aqui. Agende sua consulta pela Central de Atendimento — Blumenau: (47) 2103-3000, Itajaí: (47) 2103-3100, Jaraguá do Sul: (47) 2103-3200, pelo WhatsApp ou pelo aplicativo Clinipam (baixe para Android ou iOS).- Pelo aplicativo Dr. Clinipam também é possível obter orientação médicas para as mais diversas queixas de saúde, além de tirar dúvida sobre sintomas e medicamentos. As consultas pelo app não possuem cobrança coparticipação.- Beneficiários que realizam acompanhamento médico e necessitam da continuidade do tratamento (por descompensação da doença ou mesmo para a renovação de receitas médicas e solicitação atestados e/ou documentos), devem entrar em contato com a Central de Atendimento.Clique aqui e saiba mais sobre as modalidade de Telemedicina da ClinipamAtendimento às gestantes- As gestantes que precisarem de atendimento médico de urgência e emergência devem se direcionar aos seguintes hospitais:Hospital Dona Helena - Joinville;Hospital Jaraguá - Jaraguá do Sul;Hospital Marieta Konder Bornhausen - Itajaí;Hospital e Maternidade Santa Luiza - Balneário Camboriú;Hospital Santo Antônio e Hospital Santa Isabel - Blumenau;- Para dar continuidade ao seu pré-natal, entre em contato com a nossa Central de Atendimento.Serviços AdministrativosPara sua segurança e comodidade, orientamos que busque contato conosco pelos canais digitais:- Para liberação de cirurgias, procedimentos de alta complexidade e terapias, clique aqui;- Para liberação de exames simples, alterações cadastrais, troca de guias de médicos particulares e outras informações, acesse o aplicativo Clinipam e clique no ícone “Fale com a Clinipam”;- Para negociação de contratos cancelados: acesse o site. - Para dúvidas gerais e/ou agendamento de consultas, entre em contato com a Central de Atendimento: Blumenau: (47) 2103-3000, Itajaí: (47) 2103-3100, Jaraguá do Sul: (47) 2103-3200. Você também pode agendar suas consultas pelo site, aplicativo Clinipam ou pelo WhatsApp.

Imunidade em dia pode ajudar a prevenir doenças infecciosas como o Coronavírus

Imunidade em dia pode ajudar a prevenir doenças infecciosas como o Coronavírus

17/03/2020

A famosa canja de galinha, o prato colorido com os legumes da estação, a inclusão de frutas no cardápio e a ingestão de muita água são as dicas dos nossos especialistas para manter o organismo saudável A alimentação equilibrada é uma aliada para evitar ou amenizar os sintomas de doenças infeciosas, entre elas o Coronavírus. Principalmente quando as temperaturas baixarem, é muito importante manter a imunidade em dia. O organismo gasta muito mais energia para manter a temperatura corporal e quem estiver com a imunidade baixa dificilmente escapa das gripes e resfriados.  Nesse post, vamos trazer algumas dicas preciosas que vão ajudar nossos beneficiários a cuidarem da saúde, com foco na prevenção não só do Coronavírus mas também de outros tipos de gripes.  A primeira delas é resgatar as receitas da vovó e investir na canja de galinha. A sugestão é da nutricionista Ana Paula Maia, da Clinipam. “O cozimento da carne libera a cisteína, um aminoácido não-essencial que auxilia a manter o bom funcionamento do sistema de defesa do organismo”, diz. Vale caprichar no tempero: o alho é reconhecido por sua ação anti-inflamatória e antibacteriana, além de conferir muito mais sabor a qualquer preparo. Os pratos coloridos também são indispensáveis para quem quer adotar um estilo de vida saudável: “frutas, verduras, legumes e grãos integrais são fundamentais para fortalecer a imunidade”, conta Ana Paula.  Os alimentos sazonais são uma ótima pedida, conforme a nutróloga Raquel Branco Breda, também da Clinipam. “Por respeitarem o ciclo natural de amadurecimento, os “frutos da época” são mais saborosos e mais ricos em nutrientes. Vale apostar em carambola, kiwi, laranja-lima, tangerina, abóbora, cogumelos, agrião, couve e mandioca, por exemplo”, afirma.  Muita água nessa hora!  A hidratação também é muito importante para manter o bom funcionamento do organismo. Afinal, a água contribui para que os nutrientes circulem pela corrente sanguínea. Se as temperaturas mais baixas dificultarem a ingestão da água, recorra às bebidas quentes como os chás. Eles inclusive ajudam a aliviar os sintomas de desconforto nasal, favorecendo a secreção do muco.  

Nota Oficial - Coronavírus

Nota Oficial - Coronavírus

12/03/2020

A Clinipam informa que foi confirmado o primeiro caso de Coronavírus (Covid-19) atendido em uma de suas unidades. Um morador de Curitiba, de 15 anos, apresentando sintomas gripais leves. O adolescente retornou da Itália (Milão, na Região da Lombardia), no dia 6 de março de 2020, após estadia de um mês no continente europeu.O paciente compareceu em nosso pronto-atendimento, no dia 8 de março, em Curitiba, no Paraná, com os sintomas acima citados. Na ocasião, todas as medidas de prevenção e segurança foram adotadas na unidade hospitalar. A equipe assistencial do pronto atendimento seguiu com rigor todos os protocolos estabelecidos pelo Ministério da Saúde e Organização Mundial da Saúde (OMS) para oferecer o atendimento apropriado e garantir a segurança do paciente e de todos os profissionais envolvidos.  Desde o dia 8 de março, encontra-se isolado, em casa, passa bem e continua sendo monitorado pela operadora.  Curitiba, 12 de março de 2020.Para mais informações para a imprensa:Lumière ComunicaçãoGiovana Chiquim (41 99583-4827)Marketing Clinipam Jaqueline Gluck ( 41 99896-7541)

Selo ANS Número ANS