Home > Notícias > Verruga Genital: Saiba Mais Sobre | Blog da Saúde

Verruga Genital: Saiba Mais Sobre | Blog da Saúde

Publicado em: 30/01/2024 Verruga Genital: Saiba Mais Sobre | Blog da Saúde

Verrugas: o que você precisa saber sobre elas?

Crista de galo, figueira e verruga genital. Essas são algumas das maneiras como popularmente se chama o condiloma acuminado, infecção sexualmente transmissível (IST) causada pelo HPV (papilomavírus humano). Entenda melhor sobre essa IST que é a mais comum a acometer seres humanos.

O que pode ser uma verruga genital?

A verruga genital (condiloma acuminado) é uma lesão com bordas elevadas em relação ao restante da pele, com aparência rosada ou acinzentada, com superfície irregular, e de tamanho e forma variados.

Ela comumente aparece em uma certa quantidade que faz com que o conjunto se assemelhe a uma couve flor. São essas características que a fazem ser diferente do condiloma plano, com suas manchas vermelhas.

Quase sempre benigna, a verruga genital faz parte de dois subtipos do vírus HPV (6 e 11) que não estão relacionados ao risco de câncer. Ela aparece em regiões como vulva, vagina, períneo, na mulher; glande e saída da uretra em homens; e ânus em ambos.

Quais sintomas aparecem junto da verruga?

Não é comum que a verruga genital doa, mas devido a região em que aparecem, além das lesões em alto relevo, coceira e ardência podem aparecer. Além disso, pode ocorrer sangramento caso a pessoa infectada coce o local lesado.

É possível também que a verruga genital se instale na parte interna do canal urinário, o que pode ser percebido na diferença do fluxo ao urinar e necessite de um médico especializado para a remoção.

É possível ter uma verruga genital sem ligação ao HPV?

A verruga genital tem ligação direta com o HPV e por ser uma infecção sexualmente transmissível, é imperativo o uso de camisinha durante a relação sexual, especialmente com novos parceiros.

É importante reforçar que, mesmo que a verruga genital não seja visível, isso não isenta da proteção, porque ela pode ser bastante pequena e isso já basta para que se prolifere e o HPV se instale no organismo.

Todavia, pode ser que ela apareça somente alguns dias e até meses após a relação, porque o tempo de incubação do vírus é longo. Por isso, é possível desenvolver verruga genital mesmo sem estar sexualmente ativo, em um momento de baixa imunidade, por exemplo.

Como é o tratamento da verruga genital?

É possível que a verruga genital seja combatida pelo próprio sistema imunológico da pessoa afetada. Entretanto, há casos em que se faz necessário o auxílio médico para extermínio da infecção, porque o tratamento pode variar de acordo com o estágio da IST e características dela. Veja alguns:

· Uso de medicamentos que fortalecem o sistema imunológico do paciente
· Tratamento com pomadas e cremes prescritos por um especialista
· Crioterapia, que consiste na aplicação de nitrogênio líquido. Este método é válido especialmente para verruga genital pequena
· Cauterização
· Cirurgia

Ressalte-se que o tratamento com medicamentos, especialmente, não é instantâneo e pode requerer um tempo de acompanhamento. Nestes casos pode ser que haja um pouco de desconforto e ardência na região afetada.

E no caso das mulheres, caso estejam grávidas ao detectarem a presença de uma verruga na região genital, é essencial que o médico seja avisado pois alguns procedimentos podem ser contraindicados para gestantes.

Portanto, agora que você já sabe um pouco mais sobre como é uma verruga genital e como ela pode ser transmitida, procure manter-se sexualmente saudável. Utilize camisinha nas relações sexuais com novos parceiros e fique atento às mudanças em seu corpo. Ao sinal de alteração na região genital, não hesite em buscar atendimento médico e mantenha-se informado sobre o assunto.

Se busca por um atendimento único, com os melhores profissionais e hospitais, faça uma cotação do plano de saúde da Clinipam. uma empresa NotreDame Intermédica. Cuide com paixão de você e de quem você ama.